Livraria Particular: O Sobrevivente

10 mar

Quando comecei a ler o livro, confesso que não sabia muita coisa sobre o Holocausto, então vamos começar por um resumo: O Holocausto foi uma prática de perseguição política, étnica, religiosa e sexual estabelecida durante os anos de governo nazista de Adolf Hitler. Segundo a ideologia nazista, a Alemanha deveria superar todos os entraves que impediam a formação de uma nação composta por seres superiores. Dessa forma, para que a supremacia racial ariana fosse conquistada pelo povo alemão, o governo de Hitler passou a pregar o ódio contra aqueles que impediam a pureza racial dentro do território alemão. Segundo o discurso nazista, os maiores culpados por impedirem esse processo de eugenia étnica eram os ciganos e – principalmente – os judeus. Com isso, Hitler passou a perseguir e forçar o isolamento em guetos do povo judeu da Alemanha. Dado o início da Segunda Guerra, o governo nazista criou campos de concentração onde os judeus e ciganos eram forçados a viver e trabalhar. Nos campos, os concentrados eram obrigados a trabalhar nas indústrias vitais para a sustentação da Alemanha na Segunda Guerra Mundial. Além disso, os ocupantes dos campos viviam em condições insalubres, tinham péssima alimentação, sofriam torturas e eram utilizados como cobaias em experimentos científicos. (fonte Brasil escola)

 DSC_0069
Aleksander Henryk Laks, relata em O Sobrevivente oque viveu e sentiu sobre o Holocausto. De uma maneira muito íntima e sensível ele conduz os seis anos que viveu em campos de concentrações. No livro ele retrata momentos de sua história, como a última vez que viu a mãe, a morte do pai, torturas que os judeus sofriam e como por diversas vezes ele conseguiu sobreviver, sendo o único de sua antiga escola. Aleksander conta sua história de uma maneira muito especial, ao ler o livro nos deparamos com uma história que fez parte do mundo e que de certa forma o marcou. A perseguição que os judeus sofriam foi brutal, algo que chegamos a pensar: ”Como pôde existir tanta maldade para com essas pessoas?”. Muitos sabiam de tudo isso, viam, ouviam, e de certa forma consentiam.
Ler esse livro é fazer com que essa história seja lembrada e jamais esquecida. Temos que contar, contar, contar, para que muitos fiquem sabendo que isso um dia já aconteceu, e para que todos pensem, falem e espalhem aos quatro ventos que isso nunca mais aconteça. Falar sobre isso não é fácil, mas é preciso.
montagemlivro
(fotos por Carolina Lopes)

Aleksander Henryk Laks nasceu em Lódz – Polônia  e atualmente mora no Rio de Janeiro. Tem 85 anos, viúvo, possui   3  filhos e  2  netos. E é  presidente da Associação Brasileira dos Israelitas Sobreviventes da perseguição Nazista.

Consegui fazer uma entrevista virtual com ele (eba!). Desde já quero agradecer a ele por ter aceitado, por todo carinho e compreensão. Parabéns pela sua vida, sua história, seus livros. Boa sorte e sucesso!

Oque foi o Holocausto para você?
A perda de toda família, todos parentes e 5,5 anos de escravidão e maus tratos.

Qual a sensação ou sentimento que restou?
Não consigo esquecer o passado mas vivo para futuro, embora me resta pouco tempo.
 Quem leu o livro O Sobrevivente sabe alguns do motivos que te levaram a escreve-lo, cite algum desses motivos.
Escrevi dois livros e faço palestras. O intuito é para não deixar esquecer que aconteceu, para nunca mais se repetir.
 A algum tempo você lançou um segundo livro, Mengele me condenou a viver, conte-nos um pouco sobre ele.
São lembranças de antes e depois da libertação. Também minha vida aqui no Brasil.
Você se considera brasileiro?
100%
 Atualmente oque você faz?
Palestras. Estou aposentado.
 Com os livros e palestras, muitas pessoas passaram a te conhecer, e quando lemos seus livros (no meu caso, O Sobrevivente) nos sentimos próximos do personagem/autor. Como você lida com isso?
Com muito alegria. Certeza que melhora o pensamento das pessoas.
 Quer deixar um recado para os leitores?
Por um mundo bom, justo, fraterno e sem preconceito.

A entrevista termina por aqui, espero que tenham gostado  (:

Separei dois vídeos e algumas imagens para vocês. O primeiro vídeo é do Aleksander, ele aparece no final da novela Viver a Vida contando um pouquinho da sua história.

O segundo é uma reportagem muito interessante e riquíssima que eu vi no programa Claquete. Otávio Mesquita gravou uma série sobre Israel, e ele foi até o museu do Holocausto.

Para ver o vídeo clique aqui. Vale a pena conferir.
montagem3
” Que meu passado nunca seja o futuro de ninguém.
Por um mundo bom, justo, fraterno e sem preconceito.” Aleksander Henryk Laks

Fotos do museu do Holocausto

montagemmuseu
montagemmuseu2
(fonte Museu do Holocausto)
Para mais informaçôes sobre o museu clique aqui.

Por Anny Carolyne

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s